foto: facebook.com/bodegadeveioserra

Por: Lunas de Carvalho Costa

Só quem já conhecia a Bodega De Véio em Olinda talvez pudesse presumir que sua filial a Bodega de Véio em Serra Negra de Bezerros se tornaria um dos pontos turísticos mais badalados da vila de Serra Negra, e o mais interessante, durante todo o ano.

Conheci a Bodega de Véio anos atrás quando subíamos a Serra Negra na ânsia de ouvir MPB, bossa nova e bandas que geralmente não escutávamos no circuito musical bezerrense, como a banda The Beats:

De longe parecia uma estrutura cenográfica de filmes interioranos: Um balcão, prateleiras de madeiras cheias de produtos usados no cotidiano como lata de leite, de sardinha e pacotes de açúcar tudo real. E bebidas, muitos rótulos diferentes de bebidas. Bebidas pra todos os gostos. Uma típica bodega nordestina ou ‘venda’ como alguns chamam. Veja aqui uma venda tradicional:

Atrás do balcão um senhor de meia idade corta salame e queijo do reino, acompanhado por um ou 2 ajudantes no balcão, esse senhor mais conhecido por Véio, divide-se em preparar os pratos de frios do tira-gosto e atender com a mesma atenção a cada um cliente que busca um aperto de mão, ou faz ele se ajeitar atrás do balcão para tirar uma selfie. Sempre tranquilo, com o mesmo semblante e cordialidade que tem cativado a todos que adentram na sua bodega. Véio e Lunas de Carvalho

Se tiver a sorte de chegar na Bodega de Véio um pouco mais cedo, tipo um pouco antes do pôr-do-sol, pode até render uma conversa de um assunto aleatório com ar fraterno, que faz você gostar ainda mais do ambiente, e do bodegueiro.

A partir da inauguração da Bodega de Véio, Serra Negra deixa de ser apenas um lugar maravilhoso para ter um contato com a natureza, para curtir o frio em suas belas e suntuosas casas e pousadas de ‘inverneio’ ou, modestas casas de parentes ou barracas de camping. Tornou-se um lugar badalado principalmente nos sábados, onde a algum tempo o ritmo da bodega é o forró. E tem fomentado o comercio local, além dos restaurantes e bares já existentes, observamos que nos últimos anos diversos moradores da vila comercializam comidas e bebidas na sexta e no sábado a noite.

Como nem tudo na vida são flores, a grande quantidade de pessoas que acabam interditando as via em algumas situações ou, a música alta dos carros daqueles que querem continuar a noitada mesmo depois que o Véio fecha as portas, tem incomodado alguns moradores ou turistas da vila, dividindo opiniões.

Enquanto o Véio, o poder público e a comunidade dialogam sobre esses assuntos, nós continuamos ouvindo música boa, degustando um bom vinho ou uma cachaça de alambique, esperando o nevoeiro coroar a noite com uma maravilhosa manifestação da natureza.

Serviço: BODEGA DE VÉIO

Rua São Francisco, s/n – Serra Negra
Bezerros
Ligar 999752189
Lunas de Carvalho Costa é jornalista e graduando em História